Homenagem aos servidores marca as comemorações de 15 anos do Samu-DF – Secretaria de Saúde do Distrito Federal

0
10

Mensagens foram transmitidas por um telão na Arena Drive

 

JOSIANE CANTERLE, DA AGÊNCIA SAÚDE DF

 

O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) comemorou 15 anos de atividade no Distrito Federal, nesta segunda-feira (24). Um evento foi transmitido por um telão, na Arena Drive, que fica no estacionamento do estádio Nilson Nelson. Servidores do Samu, autoridades e apoiadores puderam acompanhar diretamente nos seus carros as homenagens e uma peça do grupo de comédia G7. A comemoração no drive-in foi pensada diante da pandemia e contou com apoio de patrocinadores.

  Samu-DF celebra 15 anos prestando serviço para a população do Distrito Federal – Foto: Breno Esaki/Agência Saúde DF

Cerca de 200 automóveis estavam na área do drive-in, mantendo a distância recomendada. A cada fala ou apresentação, as sonoras buzinas substituíam as palmas e ecoavam a emoção e alegria de fazer parte dessa festa em que o debutante era um dos mais reconhecidos e queridos serviços oferecidos pela saúde pública.

 

O diretor do Samu-DF, Alexandre Garcia, recordou, brevemente, os primórdios do serviço e algumas pessoas importantes que marcaram essa história. “Eu acompanho o serviço desde o primeiro momento, em 2005, quando nós oriundos do Hospital Regional do Gama começamos a montar o Samu sob a batuta do Dr. Adauri e do enfermeiro Antônio Nazareno. Depois em 2007/2008 fazendo regulação, com o Dr. Rodrigo Caselli a frente, que é um grande amigo. Então, muito obrigado a todos do Samu por tudo o que vocês têm feito pela população do Distrito Federal”, recordou o gestor, emocionado.

 

A pandemia afetou, e muito, também o trabalho do Samu, aumentando as transferências de pacientes entre as unidades de saúde, muitas vezes em estado grave. Cerca de mil servidores dedicam-se para atender as demandas exigidas pela Covid-19.

  O ex-diretor do Samu-DF, Rodrigo Caselli (no centro da foto) participou da cerimônia – Foto: Breno Esaki/Agência Saúde DF

Somente para o transporte de pacientes de um hospital para outro, até a primeira quinzena de agosto de 2020, foram feitas 3.407 transferências, enquanto em todo o ano de 2019 foram 4.687 atendimentos dessa natureza.

  Complexo regulador

 

Uma parte importante para ordenar e priorizar essas remoções é realizada pela Central de Regulação de Urgências, dirigida pelo médico Petrus Sanchez. Militar do Corpo de Bombeiros, Petrus também lembra a parceria exitosa com os militares no salvamento de vidas.

  À esquerda, o diretor do Complexo Regulador, Petrus Sanchez e à direita o diretor do Samu, Alexandre Garcia – Foto: Breno Esaki/Agência Saúde DF

“Todos juntos podemos fazer mais. Nessa pandemia deixou bem claro que quando a Secretaria de Saúde precisou do Samu e dos Bombeiros estávamos todos lá, as vezes trabalhando juntos dentro da mesma ambulância, em busca do nosso objetivo maior. Esse ano nos deixa um grande legado”, refletiu o gestor. Sanchez foi diretor do Samu-DF nos anos de 2018 e 2019.

  Diversão

 

Após os discursos, os presentes puderam prestigiar uma apresentação do grupo de comediantes G7, com o espetáculo intitulado “Auto Ajude-se”. Por mais de uma hora, a plateia divertiu-se com as piadas de um coaching que conduz as histórias de sucesso e fracasso de empresários e trabalhadores tanto na vida profissional quanto no pessoal. Depois da sessão de risos, todos cantaram parabéns pelos 15 anos de serviço, ritmados pelas buzinas dos carros.

  Bombeiros homenagearam os servidores do Samu-DF – Foto: Breno Esaki/Agência Saúde DF Homenagem

 

Ainda na noite, trabalhadores do serviço foram homenageados com uma placa comemorativa pelos serviços prestados e, para finalizar a noite, foi realizado sorteio de brindes para os presentes.

  Atendimentos

 

Imprescindível neste período de pandemia, o Samu-DF já fez 504.800 atendimentos somente em 2020 entre transportes inter-hospitalares, acolhimentos por telefone, envio de viaturas aos pacientes e trotes. Para os pacientes diagnosticados com a Covid-19, o serviço fornece o transporte de um hospital ao outro quando necessário.

  Em todo o DF, os socorristas do Samu trabalham diariamente atendendo as urgências – Foto: Breno Esaki/Agência Saúde DF Samuzinho

 

Idealizado em 2007 com o objetivo de conscientizar as crianças em relação aos problemas causados por ligações indevidas para número de emergência 192, o projeto educativo já atingiu mais de 14 mil pessoas em instituições privadas e públicas, principalmente em escolas do DF. A iniciativa tornou-se uma referência em educação às crianças sobre a importância do uso correto do telefone 192. O projeto foi lembrado durante a cerimônia como um dos sucessos do Samu nesses 15 anos do serviço.

 

EDIÇÃO: JOHNNY BRAGA

REVISÃO: JULIANA SAMPAIO

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here