Tratamento do tabagismo está disponível nas UBSs – Secretaria de Saúde do Distrito Federal

0
10
Tratamento do tabagismo está disponível nas UBSs – Secretaria de Saúde do Distrito Federal
Tratamento do tabagismo está disponível nas UBSs – Secretaria de Saúde do Distrito Federal

Quem tiver o interesse por parar de fumar pode procurar uma UBS e iniciar acompanhamento

 

JURANA LOPES, DA AGÊNCIA SAÚDE DF

 

Celebrado como o Dia Nacional Contra o Tabagismo, 29 de agosto é uma data muito importante para destacar a necessidade de combater esse hábito tão praticado mundialmente. O tabagismo é considerado uma doença epidêmica decorrente da dependência à nicotina, classificada no grupo de transtornos mentais e de comportamento devido ao uso de substâncias psicoativas na 10ª Classificação Internacional de Doenças (CID-10).

 

Arte: Érick Alves

Além de ser uma doença, o tabagismo é fator causal de aproximadamente 50 outras doenças incapacitantes e fatais, como câncer, doenças cardiovasculares e respiratórias crônicas. Segundo estimativas da Organização Mundial de Saúde (OMS), as Doenças Crônicas Não Transmissíveis são responsáveis por 72% das mortes no mundo e o tabagismo responsável por 63% desses óbitos.

 

“O Tabagismo é a maior causa de morte evitável no mundo. E é preciso uma ação multidisciplinar. O Dia Nacional de Combate ao Fumo tem como objetivo reforçar as ações nacionais de sensibilização e mobilização da população brasileira para os danos à saúde, sociais, políticos, econômicos e ambientais causados pelo tabaco”, explica a pneumologista e Referência Técnica Distrital (RTD) de Tabagismo, Nancilene Melo.

 

A prevalência de fumantes na população do Distrito Federal é de cerca de 12% da população, aproximadamente 361.800 fumantes, em 2019. Segundo Nancilene, a Secretaria de Saúde ainda não tem os dados referentes ao aumento do número de fumantes com a quarentena. No entanto, foi observado que houve aumento da carga tabágena dos fumantes, decorrente do estresse emocional da quarentena.

 

Tratamento

 

Hoje, quem busca por tratamento e auxílio para deixar de fumar pode ser assistido na Atenção Primária, ou seja, através das unidades básicas de saúde. São cerca de 80 centros cadastrados, distribuídos nas sete Regiões de Saúde do DF. O paciente interessado em parar de fumar deverá buscar a unidade de saúde mais próxima da sua residência ou trabalho e fazer a sua inscrição.

 

imagem31-08-2020-12-08-36

Em todas as regiões do DF há centros de atendimento. Procure a UBS mais próxima para ser atendido – Foto: Geovana Albuquerque/Agência Saúde DF

“Normalmente, o tratamento é realizado de forma individual ou em grupo, com quatro encontros semanais, acompanhado por médico e equipe de saúde. Trabalha-se o cognitivo-comportamental e medicamentoso, quando necessário. Há também a intenção de implantar o programa para os pacientes fumantes internados”, informa a RTD de Tabagismo.

 

De acordo com Nancilene, em 2020, a estatística do primeiro quadrimestre é de que 20 unidades realizaram atendimento voltado para o combate ao tabaco. Foram atendidos 411 pacientes, dos quais 110 deixaram de fumar e 98 utilizaram algum tipo de medicamento.

 

“O ano de 2020 tem sido atípico e a dinâmica do programa mudou muito com a pandemia de Covid-19. Tivemos que nos adaptar a essa nova realidade. Algumas UBSs estão fazendo atendimentos individuais presenciais ou por tele consulta. Como por exemplo, a UBS 2 de Sobradinho II e UBS 6 de Ceilândia”, afirma.

 

Desde 2002, o tratamento ao tabagismo foi instituído por uma portaria do Ministério da Saúde em todo o Sistema Único de Saúde, mas foi limitado somente à alta complexidade.

 

Em 2004, uma nova portaria ampliou o tratamento à Atenção Primária à Saúde (APS) e à Média Complexidade, com a aprovação do Plano para Implantação da Abordagem e Tratamento do Tabagismo no SUS.

 

“Hoje temos grupos de apoio na maioria das UBS da rede da Secretaria de Saúde do DF que contam com protocolo clínico para prescrição de medicamentos que auxiliam os interessados a pararem de fumar”, informa Márcia Vieira, gerente de Vigilância de Doenças e Agravos Não Transmissíveis e Promoção à Saúde.

 

Durante a pandemia algumas UBSs estão com teleatendimentos, sendo a pioneira a UBS 2 de Brazlândia, tendo ainda a UBS 2 de Ceilândia, UBS 6 de Sobradinho II e UBS 2 de Sobradinho

Saiba mais

 

O fumo é causador de 71% das mortes por câncer de pulmão, 42% das doenças respiratórias crônicas e aproximadamente 10% das doenças cardiovasculares, além de ser fator de risco para doenças transmissíveis, como a tuberculose.

 

EDIÇÃO: JOHNNY BRAGA

REVISÃO: JULIANA SAMPAIO

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here