Saúde se reúne com sindicatos e presta esclarecimentos sobre o Forponto – Secretaria de Saúde do Distrito Federal

0
5
Saúde se reúne com sindicatos e presta esclarecimentos sobre o Forponto – Secretaria de Saúde do Distrito Federal
Saúde se reúne com sindicatos e presta esclarecimentos sobre o Forponto – Secretaria de Saúde do Distrito Federal

Instabilidade do sistema não deve afetar o pagamento dos servidores

 

A Secretaria de Saúde reuniu-se, na última sexta-feira (11), com os sindicatos das categorias de saúde e representantes da área para esclarecer o que a pasta está fazendo para solucionar as inconsistências apresentadas pelo sistema de ponto eletrônico (Forponto) e atualizar o sistema para assegurar todos os pagamentos sem nenhum prejuízo aos servidores.

 

Participaram da reunião, conduzida pela Subsecretaria de Gestão de Pessoas, os representantes do Sindsaúde, Sindmédico, Sindenfermeiro, Sindicato dos Odontólogos, Sindate, a Secretária Adjunta de Gestão, Beatris Gauterio e o chefe da Assessoria de Relações Institucionais da Secretaria de Saúde.

 

Foto: Divulgação

Para a subsecretária de Gestão de Pessoas, Silene Almeida, o mais importante nesse momento de instabilidade no sistema é evitar informações desencontradas. “Em julho fizemos uso do ponto manual e esperamos que, para a folha do mês de agosto, possamos usar o sistema eletrônico. Mesmo que o Forponto não esteja funcionando no momento, todos os aparelhos de coleta de ponto fazem o registro no sistema e, assim que solucionado o problema, conseguiremos acessar a todos os relatórios atrasados”.

A instabilidade no Forponto persiste desde  23 de julho.

O sistema

 

O Forponto foi implantado em 2011 e nunca teve contrato de manutenção. A atual gestão da Secretaria de Saúde iniciou o processo de licitação do serviço, realizando o pregão em 19 de agosto. No momento, o processo está em fase de análise técnica da proposta, ja que apenas uma empresa se apresentou no certame.

 

Para buscar soluções efetivas, a Sugep reuniu-se com a equipe de Tecnologia da Informação da Secretaria de Economia e, juntamente com a Coordenação de Tecnologia da Informação da Saúde (Cetinf), para apresentar possibilidades para a recuperação dos dados. A principal conta com o apoio de suporte técnico para atuar no sistema operacional.

 

Dessa forma, as pastas da Saúde e Economia estudam buscar a solução definitiva para o problema é atualizar o sistema.

 

“Será encontrada a melhor solução e implementaremos uma ferramenta moderna e eficiente para que o registro seja feito com segurança, inclusive, com o desenvolvimento de funções como a emissão de ticket ou outra que garanta a comprovação da marcação no coletor. Não podemos operar um sistema que já esta na versão 16 e na SES ainda rode a 8, totalmente obsoleto”, disse a secretária adjunta de gestão, Beatris Gauterio.

 

“Estamos aguardando um laudo da Sutic e da Cetinf sobre os dados anteriores do Forponto, pois todos os registros estão nos coletores. Assim, poderemos fazer o resgate do banco de horas dos servidores, positivos e negativos, para a devida compensação”, explica Silene Almeida.

 

De acordo com a Sugep, com o resgate dos dados, os bancos terão 120 dias para compensação, independente do status anterior. “Essa medida se faz necessária para que não haja prejuízos causados por uma falha operacional do sistema, e o servidor não pode ser penalizado”.

 

Solução

 

A equipe de tecnologia trabalha para liberar o tratamento do ponto no sistema. Isso ainda não ocorreu porque foi aberta uma janela de anos anteriores que precisa ser travada.

Durante a reunião, foi informado aos participantes que a decisão pela confecção da folha manual ocorreu para assegurar o pagamento dos TPDs.  “Essa foi uma decisão difícil, porém necessária, pois, caso contrário não teríamos como pagar, uma vez que não tínhamos o backup das informações para tratar as folhas. Apesar do desconforto e do trabalho às equipes, principalmente nos setoriais de pessoas, optamos por essa alternativa para assegurar os pagamentos”, esclarece a gerente de frequência, Vanessa.

 

Os representantes participaram ativamente com perguntas e sugestões e pediram que não houvesse prejuízo aos trabalhadores em razão dessa falha no sistema. Os representantes dos trabalhadores afirmaram que o problema se arrasta desde 2011 e que esse esclarecimento por parte da Saúde uniformiza a informação e traz tranquilidade aos servidores.

 

Os gestores presentes se comprometeram em envidar todos os esforços para que a solução seja apresentada o quanto antes e que não haverá prejuízo aos servidores.

 

Neste mês, ainda não há a decisão da equipe técnica acerca da liberação do sistema. Na próxima semana, essa situação estará definida e as unidades serão avisadas se o ponto será fechado eletronicamente ou manual.

 

Na reunião, a pasta assumiu o compromisso de resgatar os dados e, em contrapartida, os sindicatos aguardarão o laudo e, enquanto não for possível esse resgate, será mantida a folha manual. Neste caso, o pagamento de TPDs seguirá o que for preenchido na folha manual. Devido à prioridade ser concluir a análise das folhas de ponto, manualmente, outros benefícios, como o adicional noturno por exemplo, podem ter seus pagamentos atrasados.

 

“Não tenho dúvidas que a equipe técnica encontrará uma solução.  A Sugep é apenas usuária do sistema, cabendo à Cetinf a sua gestão e gerenciamento e a equipe da coordenação, com o apoio da Economia, estão focados nessa solução. Vai dar certo”, finaliza Silene.