Hospitais terão que fazer teste de mapeamento genético às mulheres com elevado risco de desenvolver câncer de mama. – Rafael Prudente

0
3
Hospitais terão que fazer teste de mapeamento genético às mulheres com elevado risco de desenvolver câncer de mama.
Hospitais terão que fazer teste de mapeamento genético às mulheres com elevado risco de desenvolver câncer de mama.

A oferta de realização do teste de mapeamento genético às mulheres com elevado risco de desenvolver câncer de mama, será obrigatória em todos os hospitais da Secretaria de Estado de Saúde do Distrito Federal. É o que determina o projeto de Lei 165/2019, de autoria do deputado Rafael Prudente do MDB, aprovado pela Câmara Legislativa do Distrito Federal em sessão remota, nesta quarta-feira (21).

Caberá ao Governo assegurar todos os recursos necessários para a disponibilização do teste genético que identifica a mutação no gene BRCA às mulheres que forem classificadas por laudo médico com alto risco de desenvolver o câncer mama.

De acordo com o autor do projeto, deputado Rafael Prudente, dados do Ministério da Saúde e do Instituto Nacional do Câncer (INCA), o câncer de mama é uma doença que responde por 25% dos novos casos anuais de câncer no Brasil.

“Apesar do medo que o câncer provoca entre os pacientes e familiares, em razão do alto índice de óbitos, a neoplasia maligna tem cura. As chances de vencer a temida moléstia são maiores quando o diagnóstico ocorre no estágio inicial da doença”, disse Rafael Prudente.

O presidente da Câmara Legislativa justificou que com os dados em mãos, será possível promover campanhas educacionais para o esclarecimento da população sobre a importância da detecção precoce da doença. “Para a classe médica, o trabalho pode ser focado para a orientação dos sintomas mais comuns da doença, às vezes não observados na consulta”, destacou Rafael.

O projeto de Lei segue agora para sanção do governador Ibaneis Rocha.