Caps II do Riacho Fundo II ganha caixas d’água novas depois de 15 anos sem reparos – Secretaria de Saúde do Distrito Federal

0
50
Caps II do Riacho Fundo II ganha caixas d’água novas depois de 15 anos sem reparos – Secretaria de Saúde do Distrito Federal
Caps II do Riacho Fundo II ganha caixas d’água novas depois de 15 anos sem reparos – Secretaria de Saúde do Distrito Federal

Instalação vai melhorar o abastecimento de água para servidores e pacientes

 

AGÊNCIA SAÚDE DF

 

O abastecimento de água no Centro de Atenção Psicossocial (Caps) II do Riacho Fundo II foi melhorado depois da instalação de duas caixas d’água novas, com capacidade de 1 mil litros cada uma. O reforço vem depois de mais de 15 anos que o sistema não passava pelos devidos reparos, por falta de manutenção e recursos.

 

Novas caixas d’água resolveram problema de desabastecimento no Caps II – Foto: Divulgação/SES-DF

 

Antes da melhoria, a água no Caps II acabava sempre no final da manhã, obrigando os servidores a buscar em outros locais, como o Instituto de Saúde Mental (ISM), onde o centro fica localizado. Como o sistema de abastecimento era muito antigo, a água que chegava não tinha vazão suficiente para abastecer o Caps durante todo o dia.

 

“Há muitos anos esse abastecimento era precário. Na época da seca era pior ainda, porque a água não tinha fluxo. Os pacientes e profissionais que frequentam o ambiente sempre reclamaram dessa dificuldade. Por anos foi tentada a instalação de caixas d’água novas e nunca obtiveram sucesso, até agora”, recorda a superintendente da Região de Saúde Centro-Sul, Flávia Oliveira Costa.

 

Com o investimento de cerca de R$ 8 mil provenientes do Programa de Descentralização Progressiva de Ações de Saúde (PDPAS), foi possível que os profissionais da Superintendência da Região de Saúde Centro-Sul fizessem os reparos necessários e instalassem as caixas d’água novas, resolvendo o problema de desabastecimento no local.

 

Além disso, uma ligação foi feita diretamente entre o sistema da Companhia de Saneamento Ambiental do Distrito Federal (Caesb) e as redes internas do Caps, para aumentar o fluxo de água em toda a parte baixa do terreno, que inclui unidades como o próprio ISM. “Com isso, estamos considerando como resolvido este problema que há anos estava sem solução”, ressalta Flávia Costa.

 

A instalação dos equipamentos também contou com o suporte dos gestores da Superintendência da Região Centro-Sul, como o diretor Administrativo, Evilásio Ramos, e o diretor da Atenção Secundária, Thiago Braga.